Viagens e diabetes: um guia para se dar bem quando estiver longe de casa

13247859_10209202976256435_2258596422876701680_o

Como diz meu amigo Daniel Ramalho, do blog Diabetes, esporte e natureza, nós, diabéticos, podemos tudo! Já que estou viajando, pensei nesse mini-guia que poderá lhe ajudar a viajar: sem dor de cabeça, sem limitar suas saídas ou lhe impedir de curtir a viagem 😉

Acredito que a única “dificuldade”- se é que podemos chamar assim – de ser diabético é ter de se planejar, com antecedência e cuidadosamente, a viagem. Mas, de qualquer forma temos que planejar nossas viagens, não é mesmo? Pensar no diabetes, é só um extra 😉 Abaixo algumas dicas valiosas <3

Antes de viajar….

Passe no seu médico para tirar suas dúvidas, tais como:

  • Pergunte como ajustar a insulina para os diferentes horários de refeições ou fuso horário.

 Vá à nutricionista

Em alguns países ou estados pode ser difícil encontrar os alimentos que você está acostumado a consumir. Por isso, sua nutricionista irá lhe orientar um plano alimentar seguro para a viagem. Dicas gerais:

  • Se você for experimentar um alimento novo, pergunte ao restaurante se há adição de açúcar, farinha branca, batata ou algum alimento que você sabe que pode aumentar sua glicemia. Na dúvida, sempre leia os rótulos.
  • E cuidado com os alimentos gordurosos: eles aumentam o nível de açúcar no sangue.

O que levar:

  • Leve uma carta do seu médico ou o receituário constando os medicamentos e necessidades das quais você precisa. Em alguns aeroportos e companhias áreas, eles pedem documento médico para autorizar o seu embarque com objetos cortantes e a insulina. Na maioria das vezes, isso não é necessário. Mas, é sempre bom levar.
  • Leve seu kit com glicosímetro, fitas de medição de glicose, lancetas, lancetador, seringas, álcool em gel e algodão. Lembre-se sempre de levar baterias ou pilhas a mais para o glicosímetro e quantidades extras dos insumos, já que você pode perder uma parte, ou ter que checar mais vezes sua glicemia.
  •  Leve na mala de mão todos os insumos necessários, uma vez que é bem comum casos de malas despachadas  serem extraviadas. Outra dica, é levar os insumos tanto na mala de mão como na mala que será despachada no avião. Caso você seja assaltada ou perca a mala de mão, você irá garantir seu tratamento durante a viagem.
  • Insulinas e medicamentos orais: é sempre bom levar um frasco a mais de insulina –  você pode quebrar um sem querer – e, também, comprimidos a mais.
  • Sempre leve consigo, açúcar, chocolate ou qualquer doce para um possível episódio de hipoglicemia. Deixe o alimento em um local de rápido e fácil acesso.
  • É interessante levar também lanches para comer durante a viagem. Nunca se sabe o que vão servir e como foram preparadas as refeições a bordo. Para evitar, possíveis hiperglicemias, leve sua refeição em uma bolsinha térmica. Ah! E não esqueça de levar água. No ar condicionado a gente desidrata sem perceber 😉

Ao chegar no destino:

  • Tente fazer suas refeições nos horários habituais depois de ajustá-las aos fusos horários. É importante dar uma atenção redobrada ao monitoramento da glicemia. Ela pode oscilar um pouco durante o ajuste.
  • Saiba onde e como obter os cuidados médicos no seu lugar de destino. Onde fica o hospital mais próximo? Farmácia? Nunca se sabe quando pode acontecer algo.
  • Se puder, tente incluir algum tipo de atividade física durante a viagem. Uma simples caminhada, já ajuda muito no controle do diabetes.

Viagens Internacionais

Leve com você um relatório de seu médico ( em português e inglês ) explicando que você tem diabetes e que estará com medicamentos e insumos, como insulina, lancetas, seringas, canetas de aplicação de insulina, bomba de insulina, sensores, etc. Peça ao seu medico para destacar o CID (Código internacional de Doenças). Aqui abaixo, tem mais informações e um modelo de carta para você levar para seu médico preencher 😉

  1.  Modelo de carta de seu médico em inglês Travel Letter
  2. Documento da American Diabetes Association sobre viagens de avião com diabetes: Fact Sheet – Air Travel and Diabetes
  • Dependendo do país é obrigatório fazer um seguro de saúde, para que você tenha acesso à consultas médicas ou obter atendimento de emergência adequado.

Insulina

Lembre-se de guardar a insulina em um local com temperatura adequada ao seu tipo de insulina (só ler na bula as recomendações do fabricante). Evite expor a insulina à altas e baixas temperaturas, já que isso pode anular o efeito do hormônio.

 

You may also like

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *